DICAS COMO REPLANTAR MUDAS PEQUENAS DE ORQUÍDEAS


Morreram muitas mudinhas minhas de orquídeas compradas de exposições, aquelas que sempre sonhava ter. Só que, na hora de mudar é que eu não sabia sobre os perigos (excessos de substratos em vasos grandes). Uma vez comprei vários cachepôs de madeira que cupim não come (angelim pedra). dura muitos anos, porque são sobras nas fabricas de esquadrílhas. Então tive essa ideia de fazer uma mine arapuca com pedacinhos de bambu. Cortei todos do mesmo tamanho, furei-os nas pontas com um furador fino, peguei quatro pedaços de quarenta centímetros de arame vocalizado (que não enferruja); dobrei as quatro pontas, armei a mine arapuca, fixei só de um lado no fundo do cachepô; todas as pontas dos arames amarrei-as nas laterais fixando bem seguro,(ver na foto); depois plantei as mudas só com os substratos que veio nos vasinhos, bem livre sem apertar; escorei para não tombar a muda com uma tasquinha de bambu.
Vocês estariam perguntando, porque tanto trabalho com isso? É que essas mudas poderão ficar até a fase adulta sem preocupar-me à replantá-las. A cada ano que se passar então vou observando a evolução do crescimento a quantidade de raiz que ela soltou, e, aos poucos vou uma vez ao ano colocando os substratos, mas com cuidado para não abafar as raízes que já estão expostas, vou dar preferência aos substratos de piaçava ou casca de pino. Tudo aos poucos.
As minhas orquídeas estão expostas à chuva, então a humidade em excesso é prejudicial até as plantas adultas. Essas duas mudas por exemplo, são orquídeas raras, (Potinara Red. Crab). Todo cuidado ainda é pouco.


Comentários; fazersite@ig.com.br